segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Consciência Negra 30 anos

XXX MARCHA DA CONSCIÊNCIA NEGRA
“30 ANOS DE MOBILIZAÇÃO E LUTA NEGRA”
NOVEMBRO-2009

A luta negra no Brasil que teve seus marcos fundantes no período do Brasil Colônia referenciados nas lutas dos diversos quilombos espalhados pelo Brasil, dentre os quais PALMARES e seu grande ultimo líder ZUMBI são as maiores referências, bem como nas revoltas negras urbanas.

A sua rearticulação nos últimos 30 anos ocorre no período da ditadura militar sob a vigência do Ato Institucional Nº 5 (AI-5), lançado pelo presidente Costa e Silva em 1968, ato este que caracterizava como subversivas todas as ações políticas que atacassem o Estado brasileiro qualificando-o enquanto um país racista que propagandeava uma falsa democracia racial, conseqüentemente ficando os atores e atrizes dessa manifestação sujeito às violências do braço repressivo dos governos do período.

Foi em Salvador – Bahia em novembro de 1978 que as organizações negras brasileiras em Assembléia Nacional do MNUCDR, elegeram o dia 20 de novembro, data do assassinato do grande líder ZUMBI DOS PALMARES, como DIA NACIONAL DA CONSCIÊNCIA NEGRA.
Em 20 novembro do ano seguinte (1979), sob processos repressivos do regime militar na Bahia realizou-se em Salvador- Bahia a primeira MARCHA DA CONSCIÊNCIA NEGRA,também denominada MARCHA ZUMBI DOS PALMARES que neste 20 de novembro de 2009 completa 30 anos, constituindo-se na primeira marcha brasileira do movimento negro.

Esta marcha a partir de 1979 continuou sendo anualmente realizada na mesma data com explicito caráter político-contestatório do regime e denunciatório da realidade do povo negro no Brasil e em especial na Bahia sempre grifando e relembrando as lutas do povo negro na África e Diáspora.

Por muitos anos ocupou a condição de única na Bahia e no Brasil, incentivando no seu percurso o surgimento de outras marchas e caminhadas em outros Estados e particularmente na Bahia onde atualmente em Salvador nos diversos bairros realizam-se no mês de novembro 17 marchas, alem de outras em cidades do interior bahiano.

Ao longo historia de 30 anos desta marcha, alem das bandeiras políticas da população negra, este coletivo sempre composto por entidades da luta negra na Bahia de natureza diversa envolvendo perfis institucionais do universo político-cultural negro, já homenageou diversas personalidades a exemplo de Lino Almeida, Luis Orlando, Gregório Bonfim, Ana Célia, Zezé Mota, Dinha do Acarajé, Raimundo Tição, Milton Santos, João Candido, Lazaro Ramos, Lélia Gonzáles, Manuel Almeida, Mario Gusmão, heróis e heroínas da Guerra de Canudos, lideres da Revolta dos Búzios, Pajeu, Juliano Moreira, Solano Trindade, Valdina Pinto, e Revolta dos Males, etc. Diversos temas foram tratados neste percurso histórico dentre os quais podemos citar: violência policial, desemprego, mulher negra, juventude negra, guerra de canudos, revolta dos búzios, revolta dos males, negação do 13 de maio, educação, direitos humanos, cultura negra, intolerância religiosa, reparações, eleições, massacre de Shaperville, quilombos, etc. Todo este acumulo, serviu de referencia para a realização em Brasília da Marcha Nacional dos 300 Anos da Morte de Zumbi (1995), bem como, da Marcha Zumbi +10 (2005).

Este ano de 2009 voltamos as ruas para comemorar a 30ª Marcha da Consciência Negra , sob a coordenação da CONEN destacando-se os seguintes temas:

Extermínio da juventude negra
O Pré-sal e a promoção da igualdade racial.
A Musica negra e sua conexão com a luta da população negra
Qualidade de vida e terra para as comunidades quilombolas
Saúde da população negra
Ações afirmativas
Estatuto da igualdade racial

COORDENAÇÃO NACIONAL DE ENTIDADES NEGRAS
FÓRUM CONEN - BAHIA

Nenhum comentário:

Postar um comentário